Hacker anarquista também fala de política
2016-04-25 12:50:39

 
Hernani Dimantas
 
Eu não entro normalmente na seara da política partidária e representativa. Sou um hacker anarquista que prefere pensar em outras formas de se lidar com as relações de poder. Penso na política como uma forma de resistência e ação. Prefiro os Anonymous, a transparência forçada do Wikileaks e da ideologia revolucionária do software livre. Creio que estes são o caminho do futuro. Uma política pública descentralizada, um outro sistema que nos apresenta. 
 
No entanto, a situação dramática que enfrentamos no Brasil está mais para a piada pronta do que da seriedade dos políticos. 
 
Por um lado assistimos a derrocada de um governo tido popular que não conseguiu unir as forças sociais para dar a sua sustentação. A prioridade foi fazer a política da boa vizinhança e negociar com os donos do poder. Uma catastrófe que a esquerda vai ter que engolir. Dilma e seus asseclas são indefensáveis. Mas qualquer tipo de interferência não ortodoxa contra seu governo fere a democracia. Se você acredita nos principios democráticos teria que usar a razão para entender o que passa no Brasil. O ódio ao governo tem suas justificativas. A classe média perdeu o passo da história e se vê empobrecida. Culpar o governo é legítimo. Resolve-se na urna.
 
Por outro lado, vemos uma oposição que age pelo fígado. Não pensem que querem levar o Brasil a sério. Isto é apenas manobra para se manter no poder fisiológico e continuar despachando para as grandes corporações. Não pensem que a rede globo, fiesp, as construtoras, as mineradoras, os pecuaristas e demais vão deixar de corromper o sistema. Eles fazem isso há decadas. E, foi na ditadura militar que eles floresceram como trastes corporativos. São eles os donos do Brasil. Ou você viu alguém desse truste ser punido ou autuado no caso de Mariana? Prender o Odebrecht é uma grande ilusão propagandista. Pois, a Odebrecht continua operando de braços dados com o povo brasileiro. Somos massa de manobra.
 
Você acha que vão acabar com a corrupção? Quem vai pagar pelo pato? os direitos pelos pato são do artista plástico holandês Florentijn Hofman. Ele acusa a Fiesp de plagiar seu trabalho Rubber Duck. Será que a fiesp vai persistir em driblar o direito de propriedade intelectual tão caro para o meio empresarial. Ou, as pedaladas só valem para os outros? 
 
Toda essa palhaçada de impedimento não vai servir para colocar o país nos trilhos. Tem o objetivo primeiro de tirar o pt do governo e sua 'corja de safados'. Em segundo, criminalizar o Lula para que ele esteja inelegível em 2018, pois mesmo com toda essa tensão Lula ainda lidera a campanha de intenção de votos. Mas não é o povo que manda. Quem está no comando do golpe é um legislativo onde 477 deputados foram "puxados" por votos dados à legenda ou a outros candidatos de seu partido ou coligação. Podemos dizer que a representatividade é zero. Na verdade, trata-se de um sindicato dos ladrões. Ladrões deveriam estar na prisão. Ou não é essa a plataforma dos movimentos #MBL e #vemprarua. Não estou vendo nenhuma agitação desses movimentos ditos apartidários com gritos de #foracunha, #foraaécio e #foratodos. Eles apenas linkam os posts dos famigerados diretóides Antagonistas. Isso sim é uma vergonha. 
 
Eu já cansei de assinar petições. To achando um saco esse ativismo de sofá. Só espero o povo, a sociedade civil organizada colocar a boca no trombone. Será que teremos que aprender com os estudantes e levar borrachada e bomba de efeito moral da policia criminosa do Alckimin? Ah, aproveitando o ensejo... #foraalckimin 
 
Para piorar, temos nesse congresso nacional os expoentes da intolerância, homofobia, machismo e do militarismo. Todos os agenciamentos que o povo brasileiro conquistou nesses últimos 50 anos de luta por uma democracia tupiniquim. Ainda temos um judiciário totalmente politizado. É mole?
 
Eu não concordo com esse sistema. Minha luta é por uma sociedade onde a participação das pessoas comuns seja cada vez mais emancipada. Temos tecnologia que nos conecta, que ampliam a nossa voz e que pode escalar para todos os espaços atuantes da sociedade civil organizada. Ainda temos algum tempo para resolver os nossos problemas importantes. Apesar de toda esse caos político, da parada economia brasileira e tudo mais que vivemos nesta politicagem... o planeta terra continua sofrendo os maus tratos da humanidade. Se não vemos o perigo, não altera o fato que ele existe. 

--