Guimarães Rosa: Maio não é só 68
2008-05-02 17:10:26

Ascese Literária
2008-05-02 17:32:34

A narrativa fluida mas consistente como as de um rio, “que é sempre igual sem ser o mesmo”. A dureza de homens que choram e se submetem à noite da encruzilhada.

Leia. Comente

Rosa humanista
2008-05-02 17:24:48

Embora consciente dos perigos que enfrentava, protegeu e facilitou a fuga de judeus perseguidos pelo nazismo, contando com a ajuda da mulher, D. Aracy.

Leia. Comente

Nasce uma Obra
2008-05-02 17:26:08

Há 56 anos, em maio de 1952, Guimarães Rosa começava a viagem que resultou em “Grande Sertão: Veredas”. Nonada, o neologismo hermético que inicia a fala de Riobaldo Tatarana ao baldear o “Gaiola” rumo ao norte, rumo ao “desejo de Deus”, Diadorim, entraria de vez para o léxico português. Provando que maio não é só 68.

Leia. Comente

Paulo Bicarato - Jornalista,  editor do http://www.alfarrabio.org  

Especial publicado na NovaE originalmente em 19 de maio de 2002, exatamente no aniversário de 50 anos do início da viagem que resultou em "Grande Sertão: Veredas". 

O real é atual. Credibilidade não envelhece.

1999-2009 - NovaE - 10 anos - Porque história é para ser contada.

        







Este espaço é mediado, sua mensagem será liberada após a leitura da NovaE

Nome:
E-mail(Não será publicado):
Manifeste-se:
Código:
Digite o código: